Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

Com 102 votos, o procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado conquistou o primeiro lugar na lista tríplice que será encaminhada ao governador do Estado para escolha do chefe do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), para os próximos dois anos. O segundo colocado, promotor de Justiça José Antônio Borges Pereira, recebeu 88 votos e o terceiro, o promotor de Justiça Roberto Aparecido Turim 85 votos.

De acordo com o presidente da Comissão Eleitoral, procurador de Justiça Helio Fredolino Faust, após a homologada a lista, o Colégio de Procuradores encaminhará em janeiro de 2013, no primeiro dia útil, a lista tríplice ao Governador Silval Barbosa, indicando, na ordem decrescente, o número de votos de cada candidato. O Chefe do Poder Executivo terá 15 dias para fazer a nomeação. A posse está prevista para a primeira quinzena de março.

A lista tríplice foi constituída mediante votação obrigatória de todos membros ativos da instituição, que puderam votar em até 3 nomes. A comissão eleitoral responsável pelo andamento da eleição foi indicada pelo Colégio de Procuradores e é presidida por um procurador de Justiça e composta por dois promotores de entrância final. Para concorrer ao cargo de PGJ é necessário que o membro do Ministério Público tenha mais de 10 (dez) anos de carreira e 35 (trinta e cinco) de idade.

Para o presidente da AMMP, Vinicius Gahyva Martins, o resultado expressa a vontade da classe que se pautou no atendimento da prática democrática que há muito norteia essencialmente o Ministério Público. O candidato Roberto Aparecido Turim disse que respeita o resultado.

Eleito para o próximo biênio 2013/2015, o procurador de Justiça, Paulo Roberto Jorge do Prado, agradeceu aos membros do Ministério Público e a todos que direta e indiretamente apoiaram a sua candidatura. Para ele, o resultado reflete a aceitação do trabalho que fez anteriormente; “foi uma disputa difícil diante de dois colegas valorosos com histórias na instituição. Pretendo, caso o governador decida pela minha nomeação, desenvolver ações que aproximem o Ministério Público ainda mais da sociedade, promovendo grandes discussões de interesse social, tais como a PEC37/11 conhecida como a PEC da Impunidade, as obras da copa do mundo, as questões relacionadas à saúde e à educação”, destacou Prado.

O atual procurador-geral de Justiça, Marcelo Ferra de Carvalho, frisou que “foi uma eleição que prevaleceu o debate de ideias, motivo pelo qual, a instituição deve se orgulhar. São três valorosos candidatos que mantiveram a ética e o respeito, tendo a classe optado por maioria, pelo procurador de Justiça Paulo Prado”.

Texto: Imprensa MPMT

Foto: Montagem do site "Página do Enock"

 

 

.: voltar :.