Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

WebmailFaceBook do CNPGTwitter do CNPGRSS

<<  <  Dezembro 2018  >  >>
 Seg  Ter  Qua  Qui  Sex  Sáb  Dom 
       1  2
  3  4  5  6  7  8  9
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

O Tribunal do Júri da Comarca de Brejo condenou, em 28 de fevereiro, Edmundo Barbosa Aguiar e Márcio Ayrton Souza Lobato, respectivamente, a 24 e 22 anos de prisão em regime fechado, pelo assassinato de Nazaré Rego Aguiar, ocorrido em 2016.

Defendeu a tese do Ministério Público o promotor de justiça Clodoaldo Nascimento Araújo. Proferiu a sentença o juiz Edmilson da Costa Lima.

Nazaré Rego Aguiar tinha sido casada com Edmundo Barbosa Aguiar e se recusava a se relacionar novamente com ele, o que teria motivado o homicídio.

O crime foi cometido, no dia 18 de outubro de 2016, por volta das 7h30, quando a vítima se encontrava dentro do comércio em que trabalhava, localizado no povoado Jenipapo, em Brejo.

Os executores simularam a compra de um refrigerante. Enquanto ela se distraiu procurando o produto, eles efetuaram os disparos. O homicídio foi encomendado por Edmundo Barbosa Aguiar, que contratou alguns matadores, incluindo Márcio Ayrton Souza Lobato, pelo valor de R$ 7 mil.

Conforme afirmação contida nos autos, o crime provocou grande distúrbio na família da vítima, porque ela deixou vários filhos. O mandante do assassinato conviveu mais de 20 anos com a vítima.

Redação: Eduardo Júlio (CCOM-MPMA)

.: voltar :.